Nosso Negócio

O mercado de seguros no Brasil é caracterizado por concentração de companhias seguradoras que competem significativamente por volume e participação de mercado, com baixa sofisticação de produtos e alto potencial de crescimento e aumento de penetração de produtos de seguros.

Os setores de seguros e previdência complementar no país estão sujeitos a uma regulamentação abrangente, sendo que a regulamentação das atividades de seguro e previdência complementar é realizada pelo CNSP (Conselho Nacional de Seguros Privados) e pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados).

As corretoras de seguros precisam obter registro e autorização para seu funcionamento, conforme normas vigentes e de acordo com a Lei 4.594. O corretor de seguros, seja pessoa física ou jurídica, responsável pela intermediação legal para angariar e promover contratos de seguros, também deve ser devidamente habilitado, nos termos da Lei 4.594.

A intermediação da venda de um produto de seguro por corretoras de seguros não é obrigatória, podendo as Companhias de Seguros buscar clientes de maneira direta. Apesar disso, sempre que um seguro for vendido sem a intermediação de um corretor, a importância habitualmente cobrada a título de comissão deve ser recolhida na FUNENSEG e para esses casos, a legislação brasileira não estabelece uma taxa mínima de corretagem.

Para saber maiores informações sobre o mercado de seguros no Brasil e perspectivas futuras, acesse o Formulário de Referência da Companhia.